Encerramento Painel 2021: Pacto pela Infraestrutura e Logística

Proportion
Categoria: Notícias

Em dois dias de evento, 17 palestrantes e centenas de debatedores pelo Brasil discutiram os caminhos e desafios para a eficiência logística nos transportes terrestre, aéreo, hidroviário, ferroviário e marítimo. Nesta quinta-feira, a ênfase dos debates foi a transição energética e a mobilidade urbana. As conclusões serão compiladas e encaminhadas às autoridades políticas responsáveis

O VII Painel 2021: Pacto Nacional pela Infraestrutura e Logística teve nesta quinta-feira, 11/11, dois eixos de discussão:  Transição Energética e Mobilidade Urbana. A sessão O Futuro dos Combustíveis na Transição Energética, mediada por Symone Christine de Santana Araújo, diretora da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis – ANP, abordou os impactos dos preços dos combustíveis não apenas na logística, mas no valor total do produto ou serviço.

Para tratar do tema, Variação dos Custos de Combustíveis no Brasil, Aurélio Antônio de Souza, gerente de Planejamento Logístico da Vibra Energia, apresentou os benefícios do biocombustível já praticados no mercado e enfatizou todo o potencial que ainda há a ser explorado no Brasil. Já Eberaldo de Almeida Neto, presidente do Instituto Brasileiro do Petróleo e Gás – IBP, falou dos Desafios e Oportunidades para o Mercado de Combustíveis Brasileiro no Contexto da Transição Energética. Na apresentação, ele deixou claro o pioneirismo brasileiro na transição energética no mundo e destacou os avanços do Brasil até mesmo frente à países desenvolvidos. Outro relevante assunto tratado nesta quinta-feira foi o Planejamento Energético para 2035. Heloisa Borges Bastos Esteves, diretora de Estudos do Petróleo, Gás e Biocombustíveis Empresa de Pesquisa Energética – EPE, contextualizou os avanços do planejamento e necessidade de permanentes investimentos de um plano energético longo prazo para que toda a estrutura de plano de logística e de infraestrutura se oriente pelas diretrizes do Plano Energético que é transversal a todos os demais atores do desenvolvimento no setor de transportes.

Para tratar do Transporte Marítimo Eficiente e Sustentável – Desafios e Tendências, Jonas Cardoso de Mattos Junior, gerente de Desenvolvimento de Negócios do Segmento Marítimo, destacou a importância da logística nos fretes marítimos, bem como a organização das cargas e a otimização dos pesos nos fretes dessa natureza.

Já a última sessão de debates tratou dos impactos da Mobilidade Urbana – Desafios e Soluções foi mediada por Gustavo Bonini, diretor Institucional da Scania. Os Desafios e soluções para a mobilidade urbana sobre trilhos foram apresentados por Joubert Flores, da Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos, ANP-Trilhos, que colocou como prioritária agenda do transporte ferroviário que tem recebido incentivos políticos e financeiros do Governo Federal. Carlos Félix, professor do departamento de transportes da Universidade Federal de Santa Maria trouxe a Análise e perspectivas – Transição para uma nova cidade em que destacou o papel da construção do cenário urbano como instrumento de transformação.

Para tratar de Transporte Público Urbano por ônibus – Desafios e SoluçõesRuben Bisi, diretor de relações institucionais da Marcopolo, destacou a situação do transporte público rodoviários urbano nos grandes centros e questionou não apenas a situação do setor contemplando a situação das cidades e os desafios logísticos desta prestação de serviço. Completando a discussão, o professor Sergio Avelleda destacou a que considera a crise atual no transporte causada pela queda de demanda crescente agravada pela pandemia, a falta de reajuste de tarifa e aumento dos combustíveis a maior de da história do setor público. Para ele, o transporte público é de toda a coletividade e é preciso fazer um cruzamento de financiamento para a sustentabilidade entre todos os atores, em seu tema Políticas Públicas para o Futuro do Transporte de Massa.

Na fala de encerramento, o coordenador temático do Painel 2021, o professor Aurélio Lamare Murta, destacou a utilidade pública do debate. “O painel é feito da construção de partes de conhecimento de estudiosos, empresários e organizações que constroem um mosaico reflexões de vanguarda que têm feito história no setor dos transportes. Nestes sete anos, temos transformado nossas elaborações teóricas em práticas de extrema importância. Sinto-me honrado e grato em coordenar os debates. Reitero que toda essa entrega prático-teórica à sociedade e ao setor só existe porque o Instituto Besc, por meio da nossa presidente Jussara o realiza. E nossos amigos, colaboradores e patrocinadores o viabilizam. Agradeço a participação de todos e em especial a do ministro de Minas e Energia Bento Albuquerque, presidente de honra do evento. Destaco ainda a qualidade dos debatedores que tanto aportam aos principais temas para a eficiência logística de rodoviária, aquaviária, ferroviária e aeroviária. Parabenizo aos vencedores do Prêmio Painel 2021. Tenho certeza, estaremos juntos no Painel 2022 para seguir fazendo história na revolução da logística 4.0”

A transmissão do evento poderá ser conferida por aqui.


Apresentações:

Sessão 3:


Sessão 4:


Revista PAINEL 2021

Material de divulgação da CAIXA


Fotos: