Troféu Frotas & Fretes Verdes 2021

Com o objetivo de promover, difundir e aprimorar o uso eficiente de combustíveis, o desenvolvimento e o uso de materiais e as melhores práticas, visando evitar o desperdício de recursos e aumentar a eficiência das nossas empresas no transporte de cargas e passageiros e reduzir as emissões indesejáveis no Brasil, o Instituto Besc de Humanidades e Economia criou o Troféu Frotas & Fretes Verdes, com a anuência do Conselho Técnico e Empresarial do Seminário Internacional Frotas & Fretes Verdes.
O Troféu Frotas & Fretes Verdes premia profissionais e empresas que, pelo seu desempenho e de seus produtos e/ou serviços, mereçam ser distinguidos pela homenagem e pelo decorrente reconhecimento público.
Essa premiação é parte integrante do Seminário Internacional Frotas & Fretes Verdes, uma realização do Instituto Besc de Humanidades e Economia que, doravante, serão tratados neste documento pelos nomes: Instituto Besc, Conselho e Seminário, respectivamente.

CATEGORIAS DE PREMIAÇÃO
A almejada sustentabilidade entre as atividades econômicas, a sociedade e o meio ambiente que permeia os propósitos que levaram à criação deste Troféu busca ampliar a competitividade empresarial e o atendimento às necessidades das regiões, onde atuam as empresas. Com essa visão, o Troféu Frotas & Fretes Verdes é um incentivo para que haja uma competição saudável entre aqueles que atuam em benefício dos setores de transporte do país, reconhecendo suas ações nas seguintes categorias.

Empresa com Sustentabilidade em Processo ou Produto

Envolve processos ou serviços de transporte de cargas e/ou passageiros e uso de materiais e combustíveis que passaram a levar em conta atributos de sustentabilidade, tanto na sua própria operacionalização quanto nas políticas que os orientam e nos indicadores que avaliam seus resultados. Também se refere a produtos ou linhas de produtos que possuem atributos de sustentabilidade incorporados, levando em conta o ciclo de vida do produto desde a sua concepção até o seu descarte ou reutilização.

Executivo Destaque

Concede esta comenda aos gestores públicos ou privados, reconhecidos pelas relevantes contribuições que dignificaram o setor de transporte no Brasil.

Influenciador para Mobilidade Sustentável

Reconhece o trabalho de profissionais que produziram, no último ano, conteúdo relevante sobre projetos inovadores para a melhoria de processos, produtos e serviços ligados à logística, com foco na eficiência e sustentabilidade do sistema de transporte de cargas e passageiros, contribuindo dessa forma para ampliar a visibilidade sobre o tema.

Pesquisador Individual

Refere-se aos cidadãos que, por meio de pesquisas e estudos científicos, desenvolveram projetos inovadores para a melhoria de produtos e serviços, de modo a viabilizar ações mais sustentáveis para os setores alvo desta premiação.

Startup para a Logística Sustentável

Reconhece os resultados alcançados por startups atuantes no setor logístico e de transportes que, comprovadamente, reduzam o impacto ambiental gerado pelas operações de seus clientes, através de soluções desenvolvidas na forma de produtos ou serviços, potencializando a evolução da logística sustentável.

 

A votação foi de 1º de julho ao dia 15 de julho de 2021.

Confira os vencedores do TROFÉU Frotas & Fretes Verdes 2021

Conheça um pouco sobre os concorrentes ao Prêmio Frotas e Fretes Verdes 2021
Empresa com Sustentabilidade em Processo ou Produto

Comgás. A empresa vem desenvolvendo projetos de sustentabilidade em sua cadeia de suprimentos e distribuição, além de promover investimentos na rede para ampliar o fornecimento de biometano para uso no transporte. Sua área de concessão abrange 177 cidades das regiões metropolitanas de São Paulo e Campinas, além da Baixada Santista e do Vale do Paraíba. A empresa trabalha com gás natural, produto ambientalmente mais amigável em comparação com outros combustíveis fósseis, e desempenha o papel de disseminadora da cultura desse insumo, que é um recurso energético seguro e econômico.

Fábrica Nacional de Mobilidades (FNM). A antiga Fábrica Nacional de Motores está de volta, com a mesma sigla, mas com novo nome. O projeto envolve um grupo de empresas parceiras na produção de componentes e de caminhões elétricos. O foco são caminhões para transporte em centros urbanos, os chamados VUCs, com capacidade de carga de 13 e de 17 toneladas e a unidade de produção fica em Caxias do Sul (RS). A empresa está focada na modernidade da logística e do transporte limpo e já desenvolveu caminhões e ônibus movidos a gás metano.

Farfetch Latin America. Positively Farfetch é a missão da Farfetch de ser a plataforma global para o bem da moda de luxo. O compromisso está baseado em quatro pilares: Positively Cleaner: Causar uma impressão, não um impacto; Positively Conscious: Encorajar nossa comunidade a escolher de maneira consciente; Positively Circular: Eliminar o descarte excessivo na moda e Positively Changing: a colaboração, sendo um exemplo para a nossa comunidade.

O Brasil foi pioneiro ao receber o projeto EcoDelivery em parceria com a DHL em julho de 2020. A ação, que  faz parte do programa global Climate Conscious Delivery, conta com veículos elétricos, operando nas entregas da cidade de São Paulo e atualmente 3.6% dos pedidos da FARFETCH já são entregues via EcoDelivery.

Fegás. Empresa nacional que desenvolveu um sistema de conversão de motores de veículos pesados do ciclo diesel para a mistura diesel-gás. A tecnologia Dual-Fuel da Fegás permite que o consumo de diesel seja reduzido em até 50%, sendo esta porcentagem substituída por GNV, Biometano ou a mistura dos dois gases em qualquer proporção. Pioneira, globalmente, no uso conjunto de combustíveis 100% renováveis ao substituir o diesel por HVO utilizado em conjunto com o biometano. Esta tecnologia, que combina eficiência e sustentabilidade, permite que as emissões de GEE e materiais particulados sejam drasticamente reduzidas em diversos modelos de caminhões, ônibus, tratores e maquinários agrícolas. A Fegás também desenvolve tecnologias para o transporte e armazenamento de gás natural e biometano comprimido, tornando mais acessível o consumo destes energéticos.

Nissan do Brasil.   A montadora japonesa tem altos padrões para preservar os recursos naturais em suas operações e reduzir os impactos ambientais gerados no processo produtivo. Sob o guarda-chuva do Nissan Green Program (NGP), programa ambiental global que determina a visão de longo prazo da empresa, são monitorados pontos como mudanças climáticas, dependência de recursos naturais, qualidade do ar e escassez hídrica. Fruto dessa visão, adota uma série de práticas sustentáveis que deram origem a vários projetos, como o veículo elétrico LEAF e pesquisas conjuntas com as universidades brasileiras Unicamp e USP para o desenvolvimento de um motor movido a célula de combustível com etanol.

Volkswagen. A montadora entrou no segmento náutico em parceria com o estaleiro austríaco Silent-Yacht, fabricante de barcos elétricos solares, tendo anunciado recentemente o desenvolvimento conjunto do modelo Silent-Yacht 50. O projeto inovador reúne parceiros da indústria naval e automotiva alinhados em proporcionar mais conforto, independência, confiabilidade e segurança do que qualquer outro modelo náutico a propulsão, dependente de combustível e fornecimento de energia. O objetivo é combinar eficiência com sustentabilidade, já que a proposta do barco é navegar também a partir da captação de energia solar por meio dos painéis fotovoltaicos encontrados em modelos como o Silent 55, capaz de percorrer 160 quilômetros por dia usando apenas energia solar.

Executivo Destaque

Alessandro Gardemann, presidente e um dos fundadores da ABiogás, está conduzindo em ritmo acelerado a atuação da associação para o desenvolvimento do biogás na transição energética brasileira, que vem ganhando cada vez mais espaço através do agronegócio. A ABiogás vem atuando na disseminação de informação e no compartilhamento de conhecimento, ao promover uma fonte de energia limpa, que traz segurança energética, previsibilidade de preço e produção descentralizada. À frete da entidade, Gardemann está construindo uma cadeia de valor no país, aumentando o interesse pelo biogás e pela associação. Em 2021, o executivo foi vencedor do Prêmio os 100 Mais Influentes da Energia da Década, promovido pelo grupo mídia e considerada a maior homenagem aos nomes do setor energético brasileiro.

Celso Alves Mariano, fundador e sócio-proprietário da Tecnodata Educacional Ltda (1996), onde atua como Diretor de Conteúdo e de Marketing. Também é fundador do Instituto Prevenir (2004) e Diretor do Portal do Trânsito (2007). Em 2012 foi Diretor de Educação da Secretaria de Trânsito de Curitiba (SETRAN), período em que integrou a Câmara Técnica Consultiva de Educação do CONTRAN e coordenou o Projeto Vida no Trânsito de Curitiba. É fundador da Câmara Setorial de Trânsito da Associação Comercial do Paraná e do CONSEG do Bairro Hugo Lange/Curitiba. Educador, palestrante e consultor nos mais variados tipos de empresas e instituições que percebem a importância dos problemas que vêm do trânsito.

Pedro Duarte Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal desde 3 de janeiro de 2019, tendo sido indicado pelo ministro da Economia Paulo Guedes.  É Ph.D. em economia pela University of Rochester, mestre em Economia pela FGV/RJ e bacharel em Economia pela PUC/RJ. À frente da Caixa, coordenou a maior operação de inclusão bancária e digital do país, com a abertura de mais de 60 milhões de contas digitais criadas para pagamento de benefícios sociais, como o Auxílio Emergencial do governo federal. No momento de pandemia da Covid-19, oito entre cada dez adultos receberam algum tipo de auxílio.

Tarcísio Gomes de Freitas, ministro da Infraestrutura, servidor público de carreira vinculado à consultoria legislativa da Câmara dos Deputados. Foi secretário de Coordenação de Projetos na Secretaria Especial do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), diretor-executivo e diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). À frente do Ministério da Infraestrutura, tem liderado uma intensa agenda de investimentos e concessões públicas, fundamentais para o avanço dos diversos modais de transporte (rodoviário, ferroviário, aquaviário e aéreo), para o desenvolvimento e a integração nacional.

Influenciador para Mobilidade Sustentável

José Aurélio Ramalho, diretor-presidente do Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV). Tem experiência de 32 anos no setor automotivo e 12 anos de ações de relacionamento com a iniciativa privada, pública e o terceiro setor. Participou por 10 anos como membro dos fóruns do Research Council Automobile Repair (RCAR), comitê mundial de centros de pesquisa, sendo responsável pela América Latina. É membro da Frente Parlamentar Nacional de Redução de Acidentes no Brasil, da Academia Nacional de Seguros e Previdência e do Conselho de Redução de Acidentes do Estado de São Paulo, além dos Conselhos de Trânsito e Segurança Viária do Governo Federal. Atua como conselheiro de diversas Federações, Associações e Sindicatos do setor automotivo.

Marcio de Almeida D’Agosto, professor associado do Programa de Engenharia de Transporte da COPPE/UFRJ, Universidade Federal do Rio de Janeiro, engenheiro mecânico e de automóveis, mestre e doutor em engenharia de transporte. Possui consolidada experiência em gestão da sustentabilidade em logística com ênfase em transporte. É coordenador técnico do Programa de Logística Verde Brasil (PLVB), que tem abrangência nacional e integra 22 empresas embarcadoras e transportadoras.

Orlando Fontes Lima Jr., atua há mais de 30 anos em educação continuada profissionalizante, além de pesquisa e inovação para a evolução da Logística e Transporte no cenário nacional. É idealizador e cofundador do Laboratório de Aprendizagem em Logística e Transporte (LALT/Unicamp), que tem gerado conhecimento e pesquisas consistentes sobre o tema. São exemplos de estudos e projetos desenvolvidos pelo LALT, sob a coordenação do Prof. Orlando: plataformas logísticas urbanas sustentáveis, transporte hidroviário e sustentabilidade, sustentabilidade das técnicas de transporte e logística reversa, entre outros, que ilustram uma seu empenho e propósito em promover soluções sustentáveis, que respeitem os recursos naturais sem abrir mão da eficiência na gestão do ecossistema logístico.

Ricky Ribeiro, graduado em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas (FGV-EAESP), com mestrado em Sustentabilidade pela Universidade Politécnica da Catalunha e MBA Executivo pela Universidade de Barcelona. Após perder todos os movimentos do corpo em função de uma doença neurológica degenerativa, criou o maior portal de mobilidade do país. É fundador da Associação Abaporu e do portal Mobilize Brasil – Mobilidade Urbana Sustentável, o primeiro e maior portal brasileiro de conteúdo exclusivo sobre mobilidade urbana sustentável e referência nacional no tema.

Tamar Roitman, gerente executiva da Abiogás e pesquisadora em energias renováveis e biocombustíveis na FVG Energia, é doutoranda em Bioenergia no curso integrado da USP, UNICAMP e UNESP, e vem promovendo a ampliação do conhecimento da sociedade sobre o biogás, além de conduzir debates sobre o potencial energético e oportunidades sustentáveis para o Brasil. Na ABiogás, Tamar tem um significativo canal de interlocução com agentes responsáveis pelo planejamento energético brasileiro. Suas conexões e seu amplo conhecimento contribuem para o diálogo sobre a importância do biogás no transporte sustentável do país, culminando em ações práticas importantes junto aos associados, governo e sociedade civil.

Pesquisador Individual

Aurélio Lamare Soares Murta, Possui Pós-doutorado em Planejamento Energético e Ambiental pelo PPE/COPPE/UFRJ, Doutorado em Engenharia de Transportes pelo PET/COPPE/UFRJ, Mestrado em Engenharia de Transportes pelo Instituto Militar de Engenharia – IME e Graduação em Engenharia Civil pela Fundação Percival Farquhar – Univale. Atualmente é Professor do Mestrado em Administração e da Graduação em Administração UFF, Professor e Coordenador do MBA em Logística Empresarial e Gestão da Cadeia de Suprimentos da UFF – MBA LOGEMP e Pesquisador do Instituto Virtual Internacional de Mudanças Globais – IVIG/COPPE/UFRJ. É membro Imortal da Academia Brasileira de Ciências, Artes, História e Literatura (ABRASCI), Membro da Academia de Letras de Teófilo Otoni (ALTO) e foi premiado em 2019 com o Troféu Frotas & Fretes Verdes como Pesquisador Individual da Área de Logística. Possui experiência na área de Engenharia de Transportes, Operação Logística e Gerenciamento de Projetos.

Luís Antônio Lindau, engenheiro civil pela UFRGS pós-doutorando pela University College London e obteve seu Ph.D. em transportes na Universidade de Southampton. É diretor do programa de Cidades do WRI Brasil, onde lidera e fornece orientação técnica para uma equipe de profissionais que trabalham para a implementação, no Brasil, de projetos construídos dentro do âmbito da estratégia global do WRI Ross Centro para Cidades Sustentáveis. Foi um dos fundadores da Associação de Pesquisa e Ensino em Transportes (ANPET), que presidiu por dois mandatos. Foi membro do Comitê de Transportes dos países em desenvolvimento (ABE90) do Transportation Research Board (TRB). É autor de mais de 200 capítulos de livros e artigos publicados em revistas científicas e atas de conferências nacionais e internacionais.

Paulo Hilário Nascimento Saldiva, é professor universitário, escritor e pesquisador brasileiro que concentra suas atividades nas áreas de Anatomia Patológica, Fisiopatologia Pulmonar, Doenças Respiratórias e Saúde Ambiental, com relevante contribuição à sociedade ao analisar o impacto da qualidade do ar para a saúde da população. Saldiva compõe o Comitê de Qualidade do Ar da Organização Mundial da Saúde e é um defensor de uma transformação da mobilidade urbana por meio das mudanças de hábito e dos investimentos em melhorias nas condições do transporte público, com modais mais seguros e sustentáveis.

Startup para a Logística Sustentável

Gooxxy. Com oito soluções distintas em serviços a Gooxxy é pioneira em recolocação de produtos com o vencimento aproximado, remanufaturados ou descontinuados, gerando um descarte sustentável para a indústria e oportunidade de venda para o varejo, focando numa cadeia de logística reversa, presente em cinco estados e com expansão nacional prevista, conseguiu em pouco tempo, evitar com que mais de 1.100 carretas de produtos fossem descartados, equivalentes a 36 milhões de SKUs e gerando uma receita de R$ 90 milhões na comercialização de produtos. Seus casos práticos demonstram a forma como a dor da gestão de estoques e a geração de perdas pode ser equacionada.

iTrack Brasil.  Mensurar de forma exata a emissão de carbono proveniente de suas movimentações e entregas logísticas, compensando-as com créditos certificados e reconhecidos internacionalmente é um desafio para as empresas. A iTrack desenvolveu um modelo de negócio baseado nesta lacuna, oferecendo um produto que, além do tradicional rastreamento para gestão de rotas e transparência das entregas, entrega também os aspectos relacionados a compensação das emissões de carbono, tornando seu cliente uma empresa certificada e alinhada às melhores práticas em sustentabilidade, com a gestão de CO2 de toda a cadeia. O objetivo é viabilizar uma operação sustentável, com o apoio a projetos de preservação ambiental e tecnologia limpa auditados e a posterior emissão de relatório e Selo CO2 Neutro. Como reconhecimento a sua solução e proposta de Negócio, recente recebeu um grande aporte de capital como investimento o que irá tornar sua solução ainda mais robusta como alternativa para neutralização da emissão de carbono.

MeuChapa. É uma Logtech que conta com uma plataforma digital que realiza a conexão de oferta de serviços de carga e descarga logística, por meio de motoristas, com uma base de mais de 10 mil chapas cadastrados. Com 1 ano de operação, já foram realizadas mais de 25 mil tarefas, em 15 estados e mais de 250 cidades. Mais importante, a MeuChapa já promoveu a inclusão social de mais de 1.500 chapas, impactando positivamente a vida de um total de 7.500 pessoas. Pela possibilidade da recorrência digital, nativa da plataforma, esses grupos de chapas têm alcançado uma receita mensal média na plataforma de cerca de R$ 820,00. A “MeuChapa” faz a logística digital com impacto social positivo!

Mobye. Atua na locação de veículos elétricos, especialmente, patinetes e bicicletas, com o objetivo de garantir a integridade do planeta e da sociedade. Entre as atuações já realizadas, a Mobye marcou presença em importantes eventos automobilísticos com bicicletas e patinetes customizados, e também participou de concorrências públicas para atuar em parques das cidades e, neste momento, mantém o foco no business-to-business (B2B), como, por exemplo, em empresas de delivery. Além de toda atuação no mercado, a Mobye investe em educação vial. Foco em sustentabilidade, oferece o modal (Patinete) elétrico que não polui o ar, pois não emite CO2, custo de abastecimento reduzido e consumo de energia mais eficiente. Além do Patinete a bicicleta também apresenta muito benefícios e no momento de pandemia a OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda o uso, pois também não polui o ar e realizar exercício físico melhora a imunidade. Outro foco super importante da Mobye é a educação vial, todos os nossos patinetes, veículos de comunicação e treinamentos obrigatoriamente envolvem educação vial.

Votação finalizada! Obrigado pela participação.

Realização

Patrocínio

Apoio

“O Instituto Besc de Humanidades e Economia promove conhecimento a partir de uma perspectiva de defesa dos valores condizentes à responsabilidade ambiental. A entidade preza e estimula a utilização de materiais de base renovável.”